Nutrição - Yana Glaser

Muitas vezes, principalmente para os atletas amadores, as sessões de treinos acontecem praticamente de madrugada. Acordar 2 horas antes para tomar um bom desjejum acaba sendo impossível. Acordar em cima da hora, e ir se arrumando pelo caminho é o que mais acontece. Mas qual é a melhor maneira de se alimentar adequadamente mesmo sem tempo, para não prejudicar o treino?

Treinar em jejum é praticamente um crime. Após uma noite de sono, por causa do jejum, as reservas energéticas estão diminuídas.Um treino com uma hora ou mais depletaria ainda mais essas reservas (principalmente o glicogênio muscular e hepático).

O ideal é fazer um desjejum rápido, para aumentar a glicemia e evitar que seja utilizado ainda mais o glicogênio. E,  após o treino realizar um café – da- manhã completo.

1) Exemplos de desjejum pré treino (devem ser realizados 20 minutos antes do treino e compostos por alimentos de fácil absorção):

- Banana amassada com mel + suco de uva integral

- torradas com azeite de oliva extravirgem e orégano + suco de frutas

-Bisnaguinhas com geléia sem açúcar + água de coco

-Leite  de soja + bolo simples sem cobertura

-Biscoito simples + Suco de frutas

2) Exemplos de desjejum pré treino (devem ser realizados 1 hora antes do treino)

-Banana + iogurte desnatado+ mel+ granola + Água de coco

-Pão integral + mel + queijo branco+ Suco de frutas

-Torrada+ Cream cheese Light + leite com achocolatado

Dica de triatleta: Até a alimentação tem que fazer parte do treinamento.

Como a maioria das provas acontecem de manhã ( bem cedo), é bom acostumar o corpo a realizar um bom café-da-manhã antes do treino, para chegar no dia da prova e conseguir fazer essa refeição sem nenhum problema.

Os atletas  de provas longas como Ironman e Meio Ironman e maratonas  já devem se programar com o café da manhã que irão utilizar no dia da prova, e realizá-los nos dias de  treinos.

 

 

Veja também:

  • Sem relacionamento